Porquês

Qual é a diferença entre os porquês?

Uma das questões que mais causam dúvida entre as pessoas e, principalmente, para os estudantes, é a diferença entre os porquês.

Sempre surge aquela dúvida: É junto? Separado? Tem acento ou não?

Seja como for, todo mundo já passou por uma situação onde teve dúvida sobre qual o melhor, e o correto porquê utilizar.

Começando pela forma mais simples

De uma forma bem resumida, a diferença dos porquês pode ser explicada da seguinte maneira:

  • Por quê – utilizado no final da frase, com o mesmo sentido de “por qual razão”..
  • Por que – utilizado em perguntas.
  • Porque – mesmo valor de “pois” e utilizado em respostas.
  • Porquê – é o sinônimo de motivo, sempre deve ser acompanhado de um numeral ou artigo.

Vamos à explicação de cada um, de forma mais extensa, sobre a diferença dos porquês:

  • Por quê (separado e com acento)

Usa-se o “por quê” no fim de frase interrogativa indireta ou direta. Segue a mesma lógica do por que, mudando apenas a posição na frase.

Essa forma sempre com um ponto de interrogação, ponto final ou de exclamação. Além disso, pode ser substituído pelas palavras razão e motivo.

  • Por que (separado sem acento)

Usa-se em perguntas indiretas e diretas. Podemos usar em perguntas implícitas, sem ponto de interrogação, assim como em perguntas explícitas, com ponto de interrogação.

Mas há ainda um outro uso, que não é tão comum, quando o por que substitui pelo qual, por qual, pela qual, pelos quais ou pelas quais.

Exemplo: o motivo por que estou te ligando é importante.

  • Porquê (junto e com acento)

Essa forma sempre será precedida de um numeral ou artigo, pois é utilizada como um substantivo.

  • Porque (junto e com acento)

Usa-se em respostas, indicando justificativa, causa ou consequência. Pode ser substituído por “visto que”, “uma vez que” e “pois”.

Exemplos dos Porques

  • Porque (tudo junto e sem acento)
  1. Ela não foi ao mercado porque estava doente.
  2. Não foi ao trabalho porque perdeu a hora.
  • Por que (separado e sem acento).
  1. O motivo por que estou te ligando é importante.
  2. Não entendi ainda por que ele está sempre dormindo.
  • Porquê (tudo junto e com acento)
  1. Todos estavam tristes e ninguém sabia o porquê.
  2. Os dois foram embora e não entendemos o porquê.
  • Por quê (separado e com acento)
  1. Você parece chateado. Por quê?
  2. Saiu com pressa e nem explicou por quê.

E, então? Ficou mais fácil compreender a diferença dos porquês? Depois de algum tempo lendo as explicações, o nosso cérebro começa a assimilar as diferenças e modos de uso.

Mas, caso ainda tenha alguma dúvida de como utilizar, vale a pena reler os tópicos acima.

Até porque, o uso correto é muito importante, seja de forma culta ou mesmo com amigos.

O uso da forma certa mostra o seu conhecimento, e fará uma grande diferença em uma redação para o vestibular, ou mesmo uma entrevista de emprego.

Outras diferenças

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.